Será que estas também são as tuas duas fontes de stress aí em casa?

20.9.17
A sessão de Coaching e Aconselhamento desta manhã estava a aproximar-se do final quando esta mãe ganhou coragem e, entre algum receio e alívio, confessa aquilo que a desgasta mais neste momento:
- A relação com o marido;
- Os conflitos entre os dois filhos.

"As birras, os choros e as inseguranças de cada um deles é fácil de lidar", dizia ela. Mas não estar em sintonia com o marido - que a considera uma mãe atenciosa mas frequentemente permissiva - e as guerras entre os seus dois filhos têm-lhe dado muita vontade de atirar com a toalha ao chão e partir... uns dias!

A forma como lidamos com os conflitos tem muito da nossa história pessoal e influencia, obrigatoriamente, a forma como respondemos a esses mesmos conflitos. E até na forma como estamos a orientar os nossos próprios filhos em relação aos mesmos.

Se eu não gosto de guerras, de discutir de forma mais animada ou se tenho receio de não estar à altura para defender as minhas convicções, terei dificuldade em ensinar essas competências aos meus filhos. Simultaneamente, terei dificuldade em conseguir que o meu marido olhe para a forma como atuo não como uma fraqueza mas como um estilo parental e com a filosofia que abracei (a menos que seja mesmo mais permissiva e aí está talvez na hora de me questionar porque é que o sou).

Vale a pena analisar este ponto - quem somos em relação ao conflito e se somos diferentes com certas pessoas ou situações. E depois colocar a seguinte questão: O que é que me impede de ser quem desejo ser?

E foi com esta questão que desbloqueamos os receios em relação ao conflito desta mãe e entramos na parte da co-criação de uma nova realidade.

2 comentários:

  1. Aqui em casa é igual. Por um lado, as birras e inconstâncias de uma menina com quase 3 anos. Por outro lado, um marido que diz que eu sou permissiva e dou mimo a mais. estou esgotada!

    ResponderEliminar
  2. Aqui em casa é igual sinto me muito só na educação da minha filhota de agora 8 anos mas sempre foi assim. Sinto que sempre fui a única que me importava muito mais com ela cuidava dela se preocupava com ela tentava estar lá para ela incutir valores compreendê-la mas muitas sinto me esgotada porque o pai da minha filhota para além de não ajudar ainda me crítica e me derruba e diz que não é assim e também não tenta fazer melhor. Eu tenho noção que ela tem uma melhor relação comigo dá valor é gosta das nossas conversas a sós mas não sei se não estou a fazer muito coisa errada pensando que estou a fazer certo. Por exemplo não sei o que fazer para que ela tenha gosto pela escola pois parece que não tem pois ela é inteligente e já lhe disse isso mesmo. Já tentei fazer de tudo para que ela tenha uma boa auto estima, seja sociável com os colegas mas pelos vistos tem tido problemas com isso e já não sei o que faço

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share