Não tenho tempo, não tenho tempo, não tenho tempo...

11.7.13


Há uns 3 anos estive uma semana na Holanda, em trabalho. A vantagem de ir em trabalho é que dá para perceber muito de como se vive num determinado país, porque vais às empresas, falas com as pessoas, perguntas se têm filhos e percebes os ritmos.

Os povos do norte da Europa têm uma certa sabedoria e calma e respeito pela vida diferente daquela que nós temos. E se há coisa que gostei de ouvir foi acerca de filosofia deles do 8h | 8h | 8h.

8h para dormir, 8 horas para trabalhar, 8 horas para lazer.

Entram às 8h ou 9h da manhã e lá ficam até às 16h ou 17h. Por sistema, a maior parte das pessoas fazia uma breve pausa para almoço (meia hora) e preferia sair e ir à sua vida. Não tem nada a ver com o 'sair mais cedo' e sim com o ser-se rentável e utilizar bem os recursos. Iam fazendo as suas pausas a meio da manhã e da tarde mas sempre concentrados. O objectivo é fazerem o máximo e saírem a horas. É quase uma vergonha quem fica depois da hora. 

Em tempos tive uma directora que dizia que quem não saía a horas das 2, 3:
Ou tinha excesso de trabalho, o que acontece mas se fosse por sistema, teria de dividir o trabalho;
Ou não tinha trabalhado o dia todo e tinha deixado tudo para a última;
Ou então não sabia gerir o seu tempo e estava a fazer mal os cálculos.

E eu acrescento outras três:
Ou é workaholic, o que é mau, porque de repente o resto da vida deixa de ter sentido ou
Não gosta da vida que tem fora do trabalho
Ou tem medo de ser despedido e então sai mais tarde para dar sinal que se trabalha, que se merece aquele lugar e por isso o chefe tem de valorizar.

Se andas a passar demasiado tempo no trabalho e chegas sempre a casa overwhelmed... qual das hipóteses acima será a que melhor traduz o porquê de isso acontecer? Não tens de me dar resposta. Sê é brutalmente honesta contigo.
E já agora, apresenta este texto ao teu marido/companheiro... 
Vale a pena pensar nisto. Não há um certo ou errado. O importante é não tapares o teu sol com a tua peneira, entendes?

Nos próximos dias haverá mais posts sobre este tema. Stay tunned!

11 comentários:

  1. Era tão bom se por cá tivessemos essa mentalidade... Muitas vezes acabamos por ficar até mais tarde no trabalho pelos outros que também ficam e sentimo-nos mal por sermos os primeiros a sair. Apesar de fazer um esforço por ser produtiva durante o dia e sair a horas, às vezes passa-me pela cabeça aquela sensação de que "será que sou eu que estou errada e não deveria sair à horinha?". Ainda bem que estás a falar sobre este assunto, é muito importante :)
    Obrigada

    ResponderEliminar
  2. E quando para fazermos bem o nosso trabalho temos de estudar, pesquisar em casa? Infelizmente no meu trabalho para além das 40h semanais tenho o resto que não é mesmo para ser feiro lá mas sim em casa! Tudo o que envolve trabalho cientifico tem esta vertente pós-laboral... Mas de resto concordo com o texto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa, a minha vida é assim, sei exactamente do que fala... de estar ao domingo e nas férias, fora de horas, a trabalhar, pesquisar, etc... vou falar sobre isso também! Esteja atenta :) Been there, done that!

      Eliminar
    2. Vou estar atenta então! Pode ser que eu aprenda a lidar com a minha angustia de falta de tempo e vontade! ;)

      Eliminar
  3. Sim! Precisamos muito desta mentalidade! Se me permite, exponho aqui a situação que vivi numa empresa multinacional a operar em Portugal. Tínhamos de trabalhar todos os dias 1 hora a mais, entrava às 9h para sair às 19h. E, se às 19H pegasse na mala e me fosse embora, era muito mal vista. Passei a entrar por volta das 8h15, porque ia com o marido que entrava mais cedo, e mesmo assim, se eu pegasse na mala para sair às 19h em ponto, caia o carmo e a trindade. O meu trabalho, principalmente depois de ler o Segredo (risos, muitos risos) estava sempre em dia, como eu costumava comentar com uma colega: "Se eu morrer ...". O que aconteceu é que eu já andava à procura de um novo emprego. Não demorei um mês a consegui-lo! Porque acreditei e porque limpei a secretária, o computador e a cabeça! :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Completamente de acordo.
    O trabalho é apenas uma parte das nossas vidas e precisamos saborear o resto.
    A gestão eficaz do tempo é a solução e não trabalhar mais horas.
    Temos tanto para aprender!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Eu saio sempre a horas.
    Já o meu marido não tem horário certo. É bancário, farta-se de trabalhar e é a mais a última hipótese: "medo de ser despedido". Os bancos raramente contratam, há pessoal a menos e serviço a mais. Pressão atrás de pressão, objectivos atrás de objectivos. Não é fácil...

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito deste post. Mas, como sabes, no nosso país a mentalidade é bem diferente. Cá só é valorizado quem faz horas, quem sai a horas acaba por ser visto como "preguiçoso" ou quem não veste a camisola pela empresa. Eu não gosto de trabalhar até mais tarde. Fora os períodos de grande volume de trabalho na empresa, em que todos temos de ajudar, gosto de ser rentável durante o expediente e sair à hora certa para ir buscar a minha filha e ter tempo de qualidade em família. Principalmente desde que fui mãe que a minha prioridade passou a ser ter tempo para ela. Mas sou sempre a primeira a sair do escritório e isso faz-me sentir mal. É como se não desse o meu melhor. É esta a mentalidade que temos e precisamos de muitos anos ainda para a mudar.

    ResponderEliminar
  7. Em Portugal há a mania do "se sais a horas é porque trabalhas menos que os outros", quando devia ser precisamente o contrário.
    Conheço uma pessoa que entra a horas e sai a horas. Mas não faz pausas para café nem para fumar ou sequer para estar à conversa.
    Nunca foi promovida.
    Tenho pena desta mentalidade, os nórdicos é que sabem!

    ResponderEliminar
  8. Sou bancária e adorava trabalhar numa área onde se aplicasse a gestão eficaz do tempo.
    Por dia vejo as minhas filhas apenas 2h. Saio de casa pelas 7 da matina, não faço hora de almoço para tentar sair pelas 19h e ir a correr buscar as crianças à creche.. 2h para fazer jantar e banhos e "cair" literalmente na cama.

    Como o problema é excesso de trabalho e pouco pessoal não há muito a fazer.. é aguentar até cair pró lado :(

    ResponderEliminar
  9. Trabalho numa empresa Dinamarquesa em Portugal e a mentalidade, felizmente, é a do "ninguém fica depois da hora". Tive de aprender a trabalhar assim, a não divagar durante as horas de trabalho, mas a verdade é que o resultado compensa imenso!

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share